3 dias em Amsterdam em família

English version of this post: click here

Oi! Há alguns meses tive a oportunidade de visitar algumas cidades da Europa com a minha família, entre elas Amsterdam e hoje irei mostrar para vocês o roteiro que segui – onde conseguimos ver tudo o que quisemos com calma – nos três dias que passei nessa cidade maravilhosa. Em breve farei um post dando dicas para quem quer visitar Amsterdam em família, porém hoje irei focar no roteiro.

Roteiro Resumido:

  • 1 dia: 
    • Casa Anne Frank;
    • Passeio pelos canais;
    • Vondelpark;
    • Praça Dam;
    • Nationaal Monument;
    • Primark.
  • 2 dia:
    • Museu Van Gogh;
    • Bloemenmarkt;
    • Kalverstraat;
    • Passeio de bicicleta pela cidade;
    • Magere Brug;
    • Begijnhof;
    • Body Worlds.
  • 3 dia:
    • Casa de Rembrandt;
    • Waterlooplein Markt;
    • Museumplein;
    • Rijksmuseum;
    • IAmsterdam;
    • Red Light District;
    • Bijenkorf.

Chegada: Chegamos em torno das 4 horas, porém, por ser inverno, já estava anoitecendo. Fizemos um lanche no Starbucks do aeroporto e pegamos um trem até a Estação Central, que ficava a menos de 5 minutos a pé do hotel – nos hospedamos no Avenue Hotel, que recomendo muito. Após fazermos check-in e nos acomodarmos, fomos dar uma volta no Dam, a região em que fica o hotel.

Ela é cheia de lojas conhecidas, de todos os preços, porém praticamente todas fecham em torno das 18 horas, então fomos até a Praça Dam, e para nossa surpresa estava ocorrendo uma espécie de coral de natal, muito bonito. No caminho de volta para o hotel paramos no restaurante Argentinos San Thomas para jantar: um lugar muito bom com um preço razoável.

Dia 1

Começamos o primeiro dia na casa da Anne Frank, chegamos em torno das 9:30 e a fila estava pequena. É uma das principais atrações da cidade e eu recomendo muito; Ficamos aproximadamente uma hora la dentro e fizemos um lanche no café do local. É proibido tirar fotos no local e se prepare para subir algumas escadas bem estreitas.

Após isso, andamos um pouco pela região, pegamos um chocolate quente no Lunchcafé Dialoog e embarcamos em um barco para passear pelos canais. Não é um passeio muito barato, porém é imperdível: você passa por várias atrações importantes da cidade, podendo descer onde quiser.

Canais de Amsterdam

Descemos no Max Euweplein e fomos almoçar no Hard Rock Cafe Amsterdam; A comida – como sempre – estava maravilhosa e fomos atendidos por um garçom que havia morado no Brasil e nos contou algumas histórias bem engraçadas. Logo do outro lado da rua está o começo do Vondelpark. Por ser inverno, não haviam flores ou nada muito colorido, porém ainda sim é um local muito bonito que recomendo a visita.

Já eram 15:30 e o dia começava a ir embora; Andamos um pouco pela cidade até acharmos uma estação de tram e fomos novamente à Praça Dam, porém dessa vez estava muito mais vazia e pudemos realmente apreciar a beleza do local. Lá está o Nationaal Monument, um monumento legal para tirar foto, a De Bijenkorf, loja de artigos de marcas de luxo, o Kininklijk Paleis Amsterdam e o Palácio Real de Amsterdam.

Praça Dam

Nessa hora, as lojas da região ainda estavam abertas, então andamos um pouco por ela para ver se achávamos algo legal – o que acabou não acontecendo. Fizemos uma parada rápida no Starbucks para jantar e voltamos para o hotel. Um pouco mais tarde voltamos para a Primark, rede de lojas muito popular na Europa e fizemos algumas compras. O corredor onde fica a entrada da loja no Dam é simplesmente maravilhoso.

Dia 2

Começamos o dia em Museumplein, uma espécie de praça onde se encontram alguns museus. Tiramos algumas fotos na famosa ‘escultura’ que fala Iamsterdam e fomos ao museu do Van Gogh. Além de ter obras incríveis do artista, o museu possui uma arquitetura muito legal e um café muito aconchegante no qual paramos depois. Seguimos andando até o Bloemenmarkt, um mercado de flores bem popular; não compramos nada mas foi legal apenas andar e visitar o local. Tiramos mais algumas fotos e fomos andando até Kalverstraat, uma rua com várias lojas de todos os tipos.

Bloemenmarkt

Perto dali, paramos na ProVelo Amsterdam e alugamos quatro bicicletas. Não tenho muito o que falar dessa loja ou com o que comparar, mas o atendimento foi muito bom. Pedalamos um pouco pela região, até a Magere Brug, uma ponte na região central da cidade. Voltamos para a ProVelo e devolvemos as bicicletas.

Logo na mesma rua, fica Begijnhof, uma espécie de jardim, com uma igreja e alguns prédios baixos que te transporta para outra época – mais do que a Europa já faz por si só. É um passeio curto, em 15 minutos você vê tudo e é de graça. Paramos na Old Dutch Pancake House, uma casa de panqueca no Bloemenmarkt, restaurante muito bom, com ar muito aconchegante, porém não aceitavam cartão e não fizeram questão de nos avisar, apenas na hora de pagar.

Begijnhof

Já estava anoitecendo, então pegamos um tram até a região do hotel e andamos mais um pouco até chegar nele. Fomos jantar no Humphrey’s Restaurant, comida excelente, porém era aquele esquema de entrada, prato principal e sobremesa, o que não era o ideal para mim e minha família.

Logo depois, eu e meu pai resolvemos ir no museu Body Worlds, bem popular em várias outras cidades, e basicamente fala um pouco da anatomia e funcionamento do corpo humano, usando o que são supostamente corpos reais. Achei a experiencia legal, mas não contaria como uma experiência imperdível. Paramos em uma farmácia, compramos alguns chocolates e encerramos o dia.

Dia 3

Começamos o terceiro e último dia na Casa de Rembrandt, residência onde o pintor Rembrandt viveu e pintou na década de 1630; Uma atração muito interessante e também relativamente rápida. Andamos um pouco no Waterlooplein Market, uma espécie de feirinha que achamos lá perto. Andamos mais um pouco pela região, afinal, na minha opinião, não tem nada mais gostoso do que simplesmente andar por uma cidade nova. Passamos pela Blauwbrug Bridge, tiramos algumas fotos e paramos em um Starbucks para um almoço rápido.

Voltamos para o Museumplein, e dessa vez fomos no Rijksmuseum, ou Museu Nacional dos Países Baixos. Primeiro de tudo, me apaixonei pela arquitetura do lugar, e as obras também são muito legais. Como ele é bem grande, vimos apenas os locais onde tinham pinturas que queríamos muito ver.

Tiramos várias fotos na frente do local, olhamos mais um pouco a praça, tiramos mais algumas fotos com a escultura IAmsterdam. Fizemos um lanche da tarde no Cobra Café, um café logo do lado do monumento – achei o atendimento não muito bom mas meu chocolate quente estava bom.

IAmsterdam e Rijksmuseum

Na volta, já no início da noite, andamos um pouco pelo Red Light District e paramos no hotel para descansar por alguns minutos. Andamos um pouco no Dam e comemos a famosa batata frita no Manneken Pis e entramos na Bijenkorf, porém saímos rapidamente pois nenhum de nós gosta muito desse tipo de loja.

Andamos um pouco e jantamos no Downtown Burger: comi um macarrão que estava bem gostoso.

Para encerrar nossa estadia na cidade, acabamos nos perdendo no caminho de volta para o hotel, o que nos levou a dar uma volta muito maior do que o necessário, mas ainda sim foi divertido!

E essa foi a nossa passagem por Amsterdam, no dia seguinte pegamos um trem até o aeroporto e lá alugamos um carro, para dirigir de volta até o hotel e pegar as malas foi um desafio e tanto, porém conseguimos. Espero que tenham gostado, até a próxima, tchau!

Anúncios

Um comentário sobre “3 dias em Amsterdam em família

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s